5 brincadeiras para estimular o bebê a andar sozinho


O bebê já pode começar a andar sozinho por volta dos 9 meses de idade, mas o mais comum é que a criança comece a andar ao completar 1 ano. No entanto, também é completamente normal que o bebê demore até os 18 meses para andar sem que isso seja nenhum motivo de preocupação.

Os pais só devem ficar preocupados se o bebê passar dos 18 meses e não demostrar nenhum interesse por andar ou se, após os 15 meses, o bebê também apresentar outros atrasos no desenvolvimento como ainda não conseguir sentar ou engatinhar, por exemplo. Neste caso o pediatra poderá avaliar o bebê e solicitar exames que possam identificar a causa deste atraso no desenvolvimento.

Todos os bebês recém-nascidos até os 4 meses ao serem segurados pelas axilas e com pés apoiados em qualquer superfície parecem que querem andar. Este é o reflexo de marcha, que é natural do ser humano e tende a desaparecer aos 5 meses.

Dicas para estimular os primeiros passos

Algumas brincadeiras e técnicas podem ser realizadas para ajudar o bebê a dar os primeiros passos, como:

1. Segurar as mãos do bebê quando ele estiver em pé

Para ajudar o bebê a dar os primeiros passos, pode-se colocar o bebê em pé no chão e sustentá-lo com as mãos, motivando a caminhada com passinhos pequenos. É importante ter cuidado para não cansar muito o bebê e não forçar as articulações do ombro por puxar o bebê com muita força ou muito rápido para ele caminhar.

2. Colocar um brinquedo na ponta do sofá

Outra boa opção é colocar um brinquedo atrativo no berço, no sofá ou em uma mesa de apoio para fazer com que o bebê se sinta atraído pelo brinquedo e tente chegar até ele andando. É importante ajudar o bebê a levantar, apoiá-lo e estimular a caminhada, o que pode ser feito movimentando o brinquedo para chamar a atenção do bebê.

3. Deitar o bebê de barriga para cima

Deitar o bebê de barriga para cima, seja na cama ou no berço, e apoiar as mãos nos pés da criança de forma que a estimule a fazer força para empurrar as mãos para cima. Isso pode ser feito colocando força nos dois pés ao mesmo tempo ou alternando para estimular de forma independente o movimento de cada perna.

Dessa forma, é possível estimular as pernas, tornozelos, joelhos e quadris do bebê, ao simular os movimentos de andar.

4. Oferecer brinquedos que possam ser empurrados com o pé

Dar o bebê brinquedos que possam ser empurrados com pé, como carrinho de supermercado ou de boneca, por exemplo, é uma boa opção para estimular a caminhada do bebê, já que dessa forma é possível estimular o equilíbrio e o movimento das pernas, de forma que vão sendo fortalecidas cada vez que há esforço para empurrar.

5. Chamar o bebê para que tente caminhar

Chamar o bebê pelo nome também pode ajudar a estimular que ande. É importante manter um olhar terno e alegria no seu rosto, para que o bebê se sinta seguro. Como o bebê pode cair, pode ser uma boa ideia tentar essa brincadeira na grama, porque assim se ele cair, é menos provável que se machuque.

Confira mais brincadeiras que ajudam no desenvolvimento do bebê nesse vídeo:

Cuidados para proteger o bebê que está aprendendo a andar

O bebê que está aprendendo a andar não deve ficar num andador, porque este equipamento é contraindicado já que pode prejudicar o desenvolvimento infantil, fazendo com que a criança ande mais tarde. Entenda quais os malefícios de utilizar o andador clássico.

Quando o bebê ainda está aprendendo a andar ele pode andar descalçodentro de casa e na praia. Nos dias mais frios, as meias antiderrapantes são uma ótima opção porque assim os pés não ficam gelados e o bebê sente melhor o chão, sendo mais fácil andar sozinho.

Depois que ele já dominar a arte de andar sozinho vai precisar usar sapatinhos adequados que não prejudicam o desenvolvimento dos pés, fornecendo mais segurança para que a criança caminhe. O sapato deve ser do tamanho correto e não deve ficar muito pequeno, nem muito folgado, para dar mais firmeza para o bebê andar. Por isso, enquanto o bebê não estiver andando de forma segura, é melhor não usar chinelos, somente se estes tiverem elástico atrás. Veja como escolher o sapato ideal para o bebê aprender a andar.

Os pais precisam acompanhar sempre o bebê por onde ele estiver, porque esta fase é muito perigosa e assim que o bebê começar a andar ele poderá chegar em todos os lugares da casa, que ainda podem não ter chegado só engatinhando. É bom ficar de olho nas escadas, colocar um portãozinho tanto na parte de baixo, como no topo das escadas pode ser uma boa solução para evitar que a criança suba ou desça as escadas sozinha e se machuque.

Apesar do bebê não gostar de ficar preso no berço ou no chiqueirinho, os pais devem limitar os locais onde pode estar. Fechar as portas do cômodo pode ser útil para que a criança não fique sozinha em nenhum cômodo. Proteger a quina dos móveis com pequenos suportes também é importante para que o bebê não bata a cabecinha.

Quando consultar o pediatra

Caso depois dos 18 meses o bebê não realizar esforço para caminhar, mesmo após os estímulos, ou caso após os 15 meses o bebê apresentar alterações no desenvolvimento, como não sentar ou engatinhar, por exemplo, é recomendado que o pediatra seja consultado.

Além disso, em caso de ser observada alterações nas pernas do bebê, por exemplo, é importante que receba atenção médica, já que pode ser sinal de má-formação física que dificulte o início da andada do bebê, podendo ser recomendado, em alguns casos a realização de fisioterapia ou cirurgia para corrigir a alteração.

Além disso, no caso de deficiência intelectual, é comum que exista um atraso no início da caminhada, sendo importante que o pediatra, psicólogo infantil e fisioterapeuta infantil sejam consultados regularmente para estimular corretamente os movimentos da perna e a caminhada de acordo com cada caso.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *