Tretinoína (ácido retinóico): para que serve e como usar


A tretinoína, também conhecida como ácido retinoico, é uma forma sintética da vitamina A, que serve para reduzir manchas, suavizar rugas e tratar a acne. Isso acontece porque a tretinoína possui propriedades capazes de estimular a síntese de colágeno, aumentar a circulação local e acelerar a renovação celular, melhorando a firmeza e a cicatrização da pele, além de diminuir a oleosidade.

A tretinoína ou ácido retinoico pode ser encontrado em farmácias na forma de creme ou gel em diferentes concentrações, além de também pode ser encontrada em forma de cápsulas, que normalmente são indicadas para o tratamento de acne grave.

Além disso, o ácido retinoico pode ser utilizado para realizar peeling químico em concentrações entre 1 e 5% para promover a esfoliação da pele e favorecer a renovação das células da pele.

Para que serve

A tretinoína (ácido retinoico) pode ser indicado para:

  • Acne;
  • Manchas escuras;
  • Melhorar a pele lesionada pelos raios solares;
  • Melhorar a aparência das rugas;
  • Flacidez;
  • Pele áspera;
  • Estrias recentes;
  • Cicatrizes ou irregularidades na pele;
  • Eczema crônico grave das mãos.

O ácido retinoico pode ser usado sozinho ou em associação com outras substâncias que podem potencializar o seu efeito, como Hidroquinona ou Fluocinolona acetonida, por exemplo.

É importante lembrar que doses elevadas do ácido retinoico em comprimido pode ser utilizado como quimioterapia, indicada pelo oncologista, no tratamento de alguns tipos de câncer, como da medula óssea e do sangue, já que em doses bastante elevadas pode ter a capacidade de causar a morte das células.

Como usar

Os efeitos do ácido retinoico, ou tretinoína sobre a pele podem ser adquiridos das seguintes formas:

1. Uso tópico

É a principal forma de se usar o ácido retinoico é na sua apresentação em creme ou gel em concentrações de 0,25 mg/g, 0,5 mg/g e 1,00 mg/g, para se aplicado no local a ser tratado 1 a 2 vezes ao dia, de acordo com a orientação do dermatologista.

É recomendado que o tratamento seja iniciado com um creme de concentração mais baixa e que seja aplicado 1 vez ao dia. Assim, de acordo com a resposta ao tratamento, o médico pode aumentar a concentração do creme ou do gel e/ ou o número de aplicações.

Para a correta aplicação do ácido retinoico de uso tópico, deve-se evitar a lavagem frequente do rosto, lavando-o apenas 2 vezes ao dia com um sabão neutro e secar levemente com uma toalha macia. Esse creme não deve ser aplicado até 30 minutos após o lavagem do rosto. Em seguida, deve-se espalhar uma quantidade de creme suficiente para tratar a área a ser tratada, de acordo com a recomendação do médico.

É importante evitar o contato com os olhos, pálpebras, cantos no nariz e da boca, mucosas e outras áreas do corpo que este tratamento não é indicado. É também recomendado usar protetor solar e produtos hidratantes.

2. Peeling químico

O ácido retinoico pode ser usado em tratamentos com peeling químico, em clínicas de estética ou com o dermatologista, pois é um tratamento que leva a esfoliação da camada mais superficial da pele, permitindo o crescimento surgimento de uma pele nova mais macia, lisa e uniforme.

O peeling químico é um tratamento mais profundo que leva a resultados mais rápidos e visíveis que os cremes. Entenda como é feito e quais os benefícios do peeling químico.

3. Cápsulas gelatinosas

As cápsulas gelatinosas de ácido retinoico podem ser encontradas nas concentrações de 10 mg, 20 mg, 30 mg e 40 mg, devendo ser usadas sob recomendação médica. Devem ser tomadas 1 a 2 cápsulas por dia durante a refeição ou imediatamente depois. As cápsulas não devem ser mastigadas, mas sim ingeridas com um pouco de água.

As cápsulas gelatinosas não utilizadas nos casos mais graves de acne ou eczema crônico. Além disso, as cápsulas gelatinosas são indicadas para o tratamento de pessoas com leucemia, sendo utilizada, nesse caso, a concentração mais alta.

Efeitos colaterais

A tretinoína pode apresentar algumas desvantagens e efeitos não desejados, sendo os principais:

  • Vermelhidão no local da aplicação;
  • Esfoliação da pele, conhecida popularmente como “despelar” ou “esfarelar”;
  • Sensação de ardência ou picadas no local da aplicação;
  • Ressecamento da pele;
  • Surgimento de pequenos caroços ou manchas na pele;
  • Inchaço no local da aplicação.

Na presença de sintomas intensos, é orientado a descontinuação do uso e consultar-se com o dermatologista, para avaliar a necessidade de mudança da dose ou do produto utilizado. Além disso, os efeitos colaterais podem surgir com mais facilidade quando se usa concentrações mais altas do medicamento, como o creme de 0,1%.

No caso do ácido retinoico em cápsulas, podem ser notadas também algumas alterações na pele, como inflamação localizada na boca, dermatite, ressecamento da pele, exfoliação localizada, coceira, erupção ou maior fragilidade da pele, além de dor nas articulações, dor muscular, dor nas costas, dor de cabeça e níveis aumentados de colesterol e glicose no sangue, e proteínas na urina.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *